O Executivo Municipal, por meio da Secretaria da Pesca (SMP), está preparando a edição de 2016, da Festa de São Pedro e do Pescador e 3ª Festa da Anchova. As festividades acontecerão no dia 29 de junho, no Largo Barbosa Coelho (ao lado do Mercado Municipal). Na quinta-feira (02), a comissão organizadora se reuniu na Prefeitura, para discutir os preparativos dos festejos. 

O evento terá inicio às 9h30min com Procissão e Missa, saindo da Catedral de São Pedro até as Docas do Mercado Público Municipal.

Às 12h, serão comercializadas, no Largo Barbosa Coelho, anchovas assadas e, às 14h, acontecerá Mateada com show do Grupo Jeito de Galpão. O evento será transmitido ao vivo durante a manhã, no programa Sul Encanto, da Rádio Minuano. 

A festividade conta com as parcerias da Associação de Pescadores da Vila São Miguel (Apesmi), Associação de Pescadores da Ilha da Torotama (Apeart), Associação de Pescadores da Ilha dos Marinheiros (Appacim), Associação de Pescadores e Aquicultores da Praia do Cassino (Apaac), Cooperativa de Pescadores da Vila São Miguel (Coopesmi), Cooperativa de Pescadores do Parque Coelho (Coopepac), Colônia de Pescadores Z1, Emater-RS/Ascar, Nudese/Furg e Pastoral do Pescador. 

Comissão organizadora esteve reunida na prefeitura, para discutir os preparativos dos festejos

 

 

 

 

 

 

 

 


FOTO: Comissão organizadora esteve reunida na prefeitura, para discutir os preparativos dos festejos

 

 

No dia 14 de abril de 2016, o NUDESE (Núcleo de Desenvolvimento Social e Econômico) realizou o I Encontro de Empreendimentos Incubados no Auditório do Centro de Convívio Meninos do Mar (CCMar-FURG).
Neste evento foi apresentado o projeto de pesquisa “Autogestão e formação de trabalhadores associados: Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares – INTECOOP-FURG” vinculado ao CNPq.
Participaram do encontro os pescadores artesanais da Associação de Pescadores da Vila São Miguel (APESMI) e Cooperativa de Pescadores e Pescadoras Profissionais Artesanais da Vila São Miguel (COOPESMI); as trabalhadoras em alimentação do grupo Delícias Solidárias e a rede de artesanato composta pelos grupos Três Corujas, Arte da Reciclagem, Reciclar é vida e Estúdio Carlo e Diego.

       Diante da atual situação em que se encontra o país, para além de pensar as políticas públicas inclusivas que perderam espaço, hoje corremos o risco de ter nossa democracia brasileira tão jovem desfeita. Neste sentido, a Coordenação Nacional do Fórum Brasileiro de Economia Solidária, que esteve reunida de 15 a 17 de março de 2016, em Luziânia (GO), deixa sua posição em relação a este momento - vamos à luta pela democracia brasileira e pela democratização dos meios de comunicação.

       CARTA ABERTA

XIII Encontro Nacional do Fórum Brasileiro de Economia Solidária

       Luziânia, 17 de março de 2016.

       Diante da atual conjuntura política que o país está vivenciando, nós Fórum Brasileiro de Economia Solidária nos posicionamos a favor da Democracia Participativa.

       Representamos o movimento social da Economia Solidária e sabemos da importância de lidar com as divergências e superar a intolerância sem disseminar o ódio e a opressão. O ato de protestar é uma forma de expressão de opinião, liberdade constitucional que o Estado Democrático de Direito proporciona aos cidadãos. Mas estes atos não podem ser utilizados como manobra e legitimação de golpe ao Estado Democrático. Nesse momento, os atos de manipulação das informações pela mídia têm criado um clima de instabilidade no país e incitado pelo Poder Judiciário. As ações da justiça não podem ser de acordo com ideologias e sim baseadas nos direitos constitucionais vigentes.

       Defendemos um modelo de desenvolvimento integral e inclusivo, com políticas públicas transparentes e emancipatórias que promovam a união, a valorização do ser humano, o trabalho decente que construa uma sociedade mais justa e solidária. Somos contra um modelo de sociedade opressora, contra privilégios que não permitem que a vida flua na sua magnitude e impeçam o bem-viver de todos os seres vivos.

       Precisamos mudar a forma de fazer política não aceitando os acordos de interesse espúrios em detrimento ao bem comum. É preciso ainda resistir ao modelo de desenvolvimento que está posto, e para isso é necessário denunciar a violação de direitos, a manipulação de informações e deturpação da verdade.

       Nos posicionamos a favor da mudança na política econômica, pela valorização dos movimentos populares, pela vida, pela economia distributiva, pelo acesso aos direitos fundamentais, aos direitos sociais, ao acesso à informação verídica, pelo direito a comunicação que nos permite participar com legitimidade, ter voz e protagonismo nos processos decisórios.

       É por isso vamos às ruas,

       Não vai ter Golpe!

       Coordenação Nacional Fórum Brasileiro de Economia Solidária

Divulgue a carta pelo: http://migre.me/tjdHA

Fonte: http://www.fbes.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=8801&Itemid=62

O Núcleo de Desenvolvimento Social e Econômico da FURG convida a comunidade acadêmica para o lançamento do Projeto "Apesmi - Associação de Pescadores da Vila São Miguel: promovendo o desenvolvimento sustentável da pesca artesanal". Esse projeto, patrocinado pela Petrobras, tem o objetivo de promover a produção inclusiva e sustentável, fomentando a oportunidade de trabalho, na manutenção e preservação socioambiental das comunidades tradicionais de pesca. O evento será na sexta-feira, 26, às 10h, na rua Alberto Torres, nº 23 - Bairro São Miguel.

Subcategorias